sábado, 16 de dezembro de 2017

Night notes



Me deito mais uma vez. O cheiro dele é inebriante. Confortável em cobertores, de olhos fechados, imaginado o rosto mergulhado na penumbra. De olhar terno e meio sorriso.

Ele está bem diante de mim mas suas mãos não acariciam meu rosto e nem tocam meu cabelo, como de costume. Não quer me acordar.

Fingindo dormir, não atrevo-me a espiar, mesmo que deseje muito. Não. Se eu abrir meus olhos ele não estará mais aqui. Então eu continuo de olhos fechados, agarrada numa fantasia idiota.

Esperando o momento em que ele realmente estará aqui.
Comigo.

Um comentário:

  1. Adoro seus textos ...
    Poxa, que bad, eu andei mto ansiosa esse mês exatamente com medo de ter que refazer um trabalho chatinho de 15 páginas...felizmente, não foi necessário, vim com 8,5 na média ufaaa
    Obrigada pelas palavras
    Tudo dá certo no fim mesmo ... estou até já organizando alternativas pro próximo semestre na facul hahahaha
    Força procê!
    <3

    ResponderExcluir