segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Blackout

 Presa em uma TV quebrada dos anos 80. Meus ouvidos chiam e estática cobre meus olhos. Este filme de terror está apenas começando.

Exercícios pela manhã me fazem forte |Ser forte significa ser magra| Significa não ter braços que parecem salcichas gordas| Significa ser mais forte| Significa ser mais magra|
Eu não sei o que isso significa.

Mas não é o suficiente para me fazer desistir.

Sou de vidro agora| vidro a prova de balas. Com meu interior limpo e transparente.

Menos 2, tenho 55 agora.

Sonhando em levantar voo com minhas asas de papel.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

I don't care anymore...



Estamos voltando de ônibus. O sol invade pelas janelas e contrasta gentilmente com aqueles olhos claros . Ele sorri, eu pergunto. M diz que está feliz "só porque sabe que vai me ver amanhã".

Então eu sorrio também.

|~×~|

Meados de novembro. Muitas coisas em aberto - planos, decisões a serem tomadas e ... oportunidades para dar errado. Correr para lados aleatórios não é o mesmo que ter um plano de fuga. Mapas diferentes te levam a lugares diferentes, e eu só preciso daquele que me tirará deste lugar.

Talvez eu tenha desistido dos contos de fada sobre doenças que são garotas. Mas ainda mantenho a sensação de querer voltar e me afundar porque uma borboleta pousou em meu joelho e foi incrivelmente mágico, incrivelmente lamentável também.

Pensamentos reflexivos sobre decisões ruins, é claro. Ainda me pergunto... todo maldito dia. Um T.A não me faria 'bonita", sei o que é bonito atualmente e não são caveiras com cara de doente terminal. Porém, qualquer coisa além dessa bola de carne mal distribuída que sou seria satisfatório para mim.

Lentamente e doloroso. Você não precisa de uma arma ou uma corda para ser um suicida. Eu escolhi morrer de fome.

Lendo garotas de vidro, escutando Teen Idle(Marina and the diamonds).








sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Error 404


Não dá para saber se é uma possível cura ou um intervalo até a próxima crise. Impossível, a compulsão aparece para dar um "olá" nos dias vazios e o inverso também. *suprisemotherfuck*  Tentar se livrar desse transtorno e acabar fazendo um NF, profanação bulímica, ginástica compulsiva etc...etc...etc...  Estúpido. Preciso tomar uma decisão. Fazer algo, não importa o que.

 Qualquer coisa que eu tente parece ter o efeito reverso, a balança da autodestruição está sempre equilibrada. Meu psicológico não. O peso está voltando para zona proibida. Cinquenta e sete.

[][][]

Quase todo bom filme de terror tem uma continuação. Domingo está chegando, dessa vez exatas. Sem declarações sobre o primeiro dia de Enem, basta dizer que estou feliz por não ser parte do #ShowDosAtrasados.

Garrafas sem rótulo, RG, caderno de prova, erros no gabarito(dessa vez não, HA!), revista com detector de metal...

Cansativo. Fico desejando que acabe logo.

><_><


Lua; o vinho é alcoólico e a embriaguez me tira da realidade. A garrafa de vinho quebrada e a taça vazia significam que estou mais na realidade, ao menos por agora.







sábado, 4 de novembro de 2017

.-. . .- -.. -.-- ..--..

 Começou com a maldita lista. Eu deveria saber que o primeiro lugar jamais me faria especial. Nas tuas mãos me tornei um mero peão nesse jogo doentio. Você nunca soube o significado de "amiga", mas mesmo assim prometeu coisas e me fez prometer também. Só porque sabia que eu as cumpriria. E você...não.

A tempestade levou-te para longe. Olhou profundamente em meus olhos e não disse adeus, porque se tivesse mesmo dito alguma coisa eu teria escutado... Oh céus, por mais baixo que fosse.

Você foi embora.

E tudo o que deixou foi a solidão permanente, obsessão crescente. Faço as listas agora que sou você, e fico imaginando se era tão desgraçada como me sinto agora.

***

7:34 a.m

Os números no visor reiniciam se pedalar bastante, foi uma boa descoberta... mesmo que minhas pernas estejam destruídas.

2h31 min pedalando, 1.000kcal  queimadas, 66 Km.

Com certeza morreria se tivesse que fazer isso todos os dias, então preciso encontrar outros meios de queimar sem ter um ataque cardíaco.

≈≈≈
O ENEM é amanhã, eu não sei exatamente o que dizer/sentir sobre isso. Na verdade sobre nada. Sou uma espiral de vazio interminável.


sábado, 28 de outubro de 2017

•°•°•°•°


 Já que algumas coisas não deviam ser ditas eu engasgo e sufoco nas próprias palavras. Mas o bebê quer estourar a delicada bolha protetora criada pela minha mãe, provocando um tsunami emocional em casa. Só preciso ter cuidado, se a bolha estiver muito alto no céu, eu irei cair e colidir brutalmente com a realidade.

S•O•R•T•E

É isso que desejam quando entrego um papel com meu nome e -terrível- rosto imprimido nele. Andei pela cidade inteira e definitivamente odeio esse lugar, ao menos espero ter queimado calorias. Existem algumas oportunidades/vagas, nada definido ainda. Preciso de um emprego para poder ir embora. Preciso de sorte.

Parece meio doentio a forma como emagrecer nunca sai de meus pensamentos, mesmo quando restringir não é o foco. Está sempre lá, como um câncer.

Existe um buraco negro em meu estômago. Ele irá crescer e matar todos vocês porque eu não vou alimentá-lo. É o mesmo peso  desde a última vez que anotei, um alívio, não estava fazendo restrição, mas agora estou.

M... me faz pensar que sou um pouco menos acabada do que acredito, infelizmente essa magia não é eterna. E depois da meia-noite eu sou abóbora novamente.